Quem dança é mais feliz... e mais magro!

Dançar ajuda (e muito!) a emagrecer. (Foto: iStock)Dançar é uma excelente atividade física capaz de deixar em forma pessoas de qualquer idade. Além da diversão, a dança tem vários outros benefícios. Sebastião Barros Lima, professor das academias MVA e FlexGym e de dois projetos voltados à terceira idade, lista alguns deles:

Flexibilidade

A dança exige flexibilidade para a execução dos passos. Algumas aulas começam com alongamento, outras terminam com este tipo de exercício. Mas, mesmo se isso não acontecesse, a amplitude dos movimentos acaba tornando os praticantes mais flexíveis.

Força

Na dança, adquire-se força usando o peso do próprio corpo. Saltos e quedas acabam fortalecendo os músculos da perna. Trabalha-se também com a isometria e o equilíbrio.

Resistência

Músculos resistentes suportam esforços por um período longo, sem sinais de fadiga. Dançar confere resistência muscular e cardiorrespiratória a seus praticantes.

Bem-estar

Dançar é, prioritariamente, uma atividade em grupo. É bem comum que a turma da academia se reúna para dançar, inclusive nos fins de semana. Esta atividade também desperta a sensualidade, o que melhora a autoestima, a autoconfiança e o bem-estar. Além de reduzir o estresse e a tensão, há dançarinos que relatam até cura para depressão. Já há casos de médicos indicando a dança como tratamento deste mal.

Emagrecimento

Como toda atividade aeróbica, dançar queima calorias. Quanto mais intensa, maior o gasto. Uma pessoa com 70 kg pode queimar 210 kcal em uma hora de bolero ou 700 kcal em uma hora de samba.

Muitas opções

Como não faltam opções (bolero, samba, zouk, zumba, salsa, street dance, etc), escolha um ritmo que te anime e invada as pistas, os salões e academias da cidade. Incentive seus pais, avós e todos da família. Sebastião vivenciou várias histórias de sociabilidade, vitória contra a depressão e ganho de força e ritmo entre seus alunos da terceira idade, que provam que a dança é uma atividade física que só faz bem.

Uma das histórias quem nos conta é sua aluna Ana Boyd, de 55 anos: "Estava muito deprimida. Quase não saía de casa devido à obesidade, que me causava muitas dores nas pernas. Até que recebi o convite de uma amiga, vizinha no prédio onde moro, para experimentar uma aula de zumba. Fiz a aula, gostei e me matriculei na academia. Fui tomando gosto pela atividade que me permitia dançar de maneira fácil e sem exigência de coreografias elaboradas, ideal para quem nunca dançou. A partir de então mudei minha rotina. Quis fazer mais aulas, minha auto-estima melhorou, parei de sentir dor nas pernas e passei a fazer reeducação alimentar. Em pouco mais de quatro meses perdi cerca de 20 quilos e não quero parar por aí. Vou começar a fazer outras atividades, incluindo a musculação, com o objetivo de fortalecer ainda mais meu corpo e prevenir lesões".

Carregando...

YAHOO MULHER NO FACEBOOK

Siga o Yahoo Entretenimento