Fertilização com doadores anônimos


Apesar de ser um procedimento seguro e com grande chances de sucesso, o médico lembra que os processos que envolvem o tratamento em si podem ser estressantes, com muitas visitas a médicos e clínicas, muitas informações a serem digeridas. “Como ocorreu na novela, o casal pode ter seu relacionamento comprometido, principalmente quando há o ‘desgaste’ de não se conseguir a gravidez”.

Por isso, na opinião dele, após decidir por esse tipo de tratamento, uma palavra é fundamental: comprometimento. “O casal deve ter o apoio da equipe médica e de psicólogos para bem conduzir ao sucesso do tratamento e fortalecer a relação entre eles. O que observo em experiência pessoal é que os casais em tratamento, de modo geral, assumem uma postura de comprometimento e se tornam muito mais amigos durante as fases difíceis do tratamento. Esse comprometimento os ajuda a crescer do ponto vista emocional”,finaliza.

Voltando ao caso da novela:

Como você bem deve saber, na trama, o marido de Esther não concordou com o fato de que ela teria um filho gerado a partir do espermatozoide e outro homem e eles acabaram se separando. Segundo o dr. Flávio, esses casos não são tão comuns, já que o homem costuma apoiar e até incentivar a mulher nesta decisão, mas para ele, casos reais que envolvem a prisão de médicos desta área acusados de abusos sexuais podem contribuir para este preconceito masculino.

Leia mais no AreaM

Pagination

(3 Páginas) | Ler tudo
Carregando...

YAHOO MULHER NO FACEBOOK

Siga o Yahoo Entretenimento