O melhor do Reino Unido no Yahoo!

Rota do uísque – a “água da vida” escocesa

19_wiskhy

Já são doze séculos de história. Quando monges irlandeses chegaram à Escócia para cristianizar os celtas, trouxeram uma bebida destilada bem primitiva. Logo os escoceses aprovaram. E descobriram que podiam criar um líquido alcóolico estável a partir daquilo, até mesmo em propriedades rurais. O clima e o relevo das Highlands (Terras Altas) eram ideais para o cultivo do malte, que seria matéria-prima da "uisge beatha". Estava criada a maior tradição do país.

Os primeiros documentos sobre a destilação de uísque na Escócia, no entanto, levam ao ano de 1494, com um registro de venda de 500 kg de malte para o frade John Corr. Nos seus séculos iniciais, a bebida era feita também em monastérios, que usavam para fins medicinais o licor produzido com ervas e especiarias. Daí o nome de água da vida. Hoje os objetivos são diferentes. Mas a água e a vida ainda estão lá para quem é fã desse símbolo britânico.

Por onde começar a rota?

Inverness é a gélida e distante capital das Highlands, onde a tradição se fincou. É uma cidade de arquitetura típica e clima ameno. Vá para a destilaria Glen Ord Distillery. Fica na Muir of Ord, Ross-shire. É onde se produz um dos mais renomados licores de malte: o Glenlivet, a bebida favorita do rei George IV (1762-1830), que recebia a bebida contrabandeada. Para conhecer a destilaria, paga-se R$ 36.

Por tradição, na rota do uísque você poderá provar um pouco da bebida depois de ter conhecido a fabricação. Depois de Inverness, siga para Dufttown — a 200 km de Edimburgo. Lá, procure uma tradicional Glenfiddich, que exporta uísque para mais de 180 países. O endereço é Castle Road  Dufftown. Conhecer a casa custa R$ 40.

Já em Keith, a 70 km de Inverness, você encontra a charmosa destilaria Strathisla, a mais antiga das Highlands, datada de 1786 e ainda em funcionamento. O método de destilaria é o mais tradicional possível: não é acrescentado nenhum catalisador na produção.  Fica na Seafield Avenue e a entrada custa R$ 45.

Na cidade de Knockando, próximo a rio Spey, ficam as destilarias vizinhas de Cardhu e Tamdhu. É uma oportunidade de conhecer o famoso uísque de luxo Chivas Regal. O preço médio para conhecer as destilarias é R$30. Comprar ali vale a pena. A destilação é feita com envelhecimento em barris de carvalho, sem adição de aceleradores.

Se você estiver por ali e não estiver bêbado nem de ressaca, vale passar por Aviemore, também no vale do rio Spey. Fica ali a mais famosa estação de esqui do país, nos montes Cairngorm. Caso haja sol, é possível nadar ou fazer windsurf nos lagos.

Ainda consegue andar em linha reta? Se for esse o caso, vá a Fort Willian, no sudeste da Escócia, a pouco mais de uma hora de carro de Inverness. Charmosa e parada obrigatória para compras (mais para os famosos pulôveres britânicos do que para uísques).

A destilaria mais famosa da cidade se chama Ben Nevis Whisky Distillery — fica na Lochy Bridge.  O passeio custa R$ 30 e não é preciso fazer reservas. Todo o processo de destilação do uísque é explicado e, no fim, os turistas podem comprar garrafas de uísque por preço mais em conta — 25% abaixo do mercado. Para quem prefere uma rota mais curta, sem passar pelo norte da Escócia, a ida a Fort William já compensa.

Um brinde à água da vida!

Guias do país

  • O País de Gales

    Situado numa península, no meio-oeste da Grã-Bretanha, o País de Gales retém a forte personalidade … Mais »

  • A Escócia

    Terra do Lago Ness, de homens que usam kilts, do uísque e das gaitas de fole, a Escócia conta aos … Mais »

  • A Inglaterra

    Com seus 950 km de litoral e nove regiões charmosas e pitorescas, a Inglaterra é o maior país da … Mais »