Preliminares

Você já olhou para “ela” hoje?

Vou contar uma coisa pra vocês que talvez as deixem tão assustadas quanto eu fiquei quando a descobri: existem cirurgias plásticas para mudar a vagina. Da mesma forma que você deixa seu nariz mais parecido com o daquela atriz linda, você pode mudar a aparência da sua amiguinha.

Quando li sobre isso pela primeira vez, fiquei pensando no que levava uma mulher a se submeter a uma cirurgia, com anestesia geral e todos os riscos que envolvem esse tipo de coisa, apenas para mudar uma parte do corpo que poucas pessoas verão.

E depois de muitas conversas sobre o assunto consegui entender que, da mesma maneira que uma barriga sequinha é desejada por várias mulheres que se inspiram em capas de revista e orgasmos acompanhados de gritos são o sonho de homens que se inspiram em filmes pornôs, ter a vagina com uma certa aparência é o que deixa algumas mulheres mais seguras.

Cada um é único
O que é importante lembrar é que ninguém é igual a ninguém — menos quando se faz plástica pra isso. Assim como o seu jeito é único e faz você ser a pessoa que é, seu corpo segue a mesma lógica. Não dá pra ser igual a um modelo, mesmo porque sabemos que as capas de revistas recebem retoques e os filmes pornôs são falsos.

Quem é você?
Para se sentir bem com você mesma, se conhecer e se respeitar você precisa se dar uma chance. O que você mais gosta na sua personalidade? E no seu corpo? O que você mudaria? Por quê?

Essas perguntas parecem bobas, mas muitas vezes não sabemos como responder a elas com sinceridade. O que você mais gosta em você nem sempre é o mesmo que as outras pessoas gostam e muitas vezes você mudaria algo em si por causa de terceiros e não porque você se sente incomodada.

E ter prazer sexual está totalmente ligado com segurança. Se você não se conhece, não consegue se aceitar e não vai relaxar como poderia para ficar só com a parte boa das coisas. Conheça seu corpo e sua cabeça.

Para conhecer o corpo você tem as mãos, os espelhos e as sensações. Para conhecer sua cabeça você tem muito silêncio e sinceridade. Tenha coragem e siga em frente.

O grande muro da vagina
Para ajudar as mulheres que se inspiram em um padrão inexistente no mundo real e querem transformar seus corpos sem pensar muito no assunto, o artista inglês Jamie McCartney resolveu tirar moldes das vaginas de diferentes mulheres.

"Great Wall of Vagina", de Jamie McCartney

Isso mesmo, ele coloca gesso e faz uma escultura de vários tipos de vaginas. Depois de juntar muitos desses, ele cria um mural mostrando como cada pessoa é única e deixa bem evidente das diferenças entre o corpo de cada mulher.

A intenção dele é mudar a concepção de corpo que temos para que a mulher ame-se mais, aceite-se mais e consiga conviver melhor com o real ao invés de ir atrás de um imaginário que cada vez mais a deixará insegura consigo mesma.

Tudo pode mudar ao nosso redor dependendo da maneira como enxergamos nosso corpo e nossa personalidade. Ser feliz está muito mais perto do que pode parecer, basta se aceitar. Espelhinho na mão, porta do banheiro trancada e vagina em destaque, muito prazer.

Você tem alguma dúvida sobre sexo? Manda pra mim no preliminarescomcarol@yahoo.com.br e siga-me no Twitter (@carolpatrocinio).

Sobre Carol Patrocínio

Jornalista, passou por revistas impressas e pelos maiores portais do país. O interesse por escrever sobre sexo, comportamento e relações surgiu ao notar que essas informações poderiam melhorar a autoestima das mulheres e a percepção de si mesmas. Acredita que, muito mais do que prazer, sexo é autoconhecimento. Carol escreve no Preliminares desde dezembro de 2011.

Siga o Yahoo Entretenimento