Preliminares

Sexo oral em quatro passos

Não tem segredo: sexo oral é como chupar sorvete. Com um pouco mais de cuidado, um pouco mais de malícia e muito mais tesão. Mas a brincadeira é a mesma: passar a língua, colocar na boca.

E nada de ter nojo, o sexo não consegue ser bom se você sentir nojo, essa é a maior verdade sobre isso. Nada, nem sexo oral, nem penetração, nem masturbação são bons se você achar nojento.

Se você preferir, sugira um banho antes e lave você mesma o pênis do querido enquanto o masturba. Agora você tem certeza de que está tudo cheirosinho e limpinho. Todas nós concordamos que cheio ruim, que pode vir dos pelos, por causa de suor, brocham até a gata mais dedicada.

Agora, com tudo do jeito que a gente gosta, é hora de se divertir. Aproveite a experiência e permita-se descobrir que fazer sexo oral pode ser prazeroso pra ele, mas você também se diverte bastante!

Use as mãos
Se você acha que não vai conseguir colocar tudo na boca, um truque é segurar a parte inferior do pênis com a mão, sem apertar muito, mas com firmeza. Isso, além de ajudar você a não se engasgar, vai funcionar como um anel peniano, prolongando o prazer do gato.

Além disso, quando a boca cansar e precisar parar um minutinho, masturbe seu parceiro. Uma mudança leve na brincadeira surpreende e quando você voltar com a boca ele vai ficar ainda mais excitado.

E não se esqueça dos arredores. Passe as mãos pelas coxas dele, arranhe, segure com vontade. Tudo ali está preparado para receber prazer, aproveite!

Use a língua
Ela é sua maior aliada! Conheça o pênis dele com sua língua, passeie por todo o comprimento, passe pela cabeça e conheça cada curva dali. Sinta as veias e os contornos. Pode parecer que tudo isso é apenas pra ele, mas também é pra você. Quando você descobrir pequenos prazeres no sexo oral, vai pensar como pôde demorar tanto tempo para se interessar por isso!

Intensidade importa
Comece devagar, acelere, diminua de novo o ritmo. O sexo oral nada mais é do que a reprodução da penetração e a maior parte dos caras adora sentir que está mesmo fazendo sexo com a sua boca — por mais estranho que isso pareça.

Encontre uma posição confortável e que seja fácil para controlar os movimentos sem se cansar ou ficar com torcicolo — de joelhos não é uma delas!. Uma opção é ele ficar deitado e você ao lado.

E aí é hora de se divertir! Escute a respiração dele, vá percebendo quando ele respira mais forte e repita o que você fez naquele momento outras vezes. Curta o que está fazendo! Crie atrito deixando a boca mais tensa e deixe tudo "apertadinho", ele vai gostar!

Ah, mas se o cara achar divertido empurrar sua cabeça e você não estiver curtindo, tire a mão do gato dali. Se ele insistir, pare. Você está fazendo sexo oral e não tentando induzir o vômito, certo? Além de prazer, sexo oral, como tudo, pede respeito. ;)

Cospe ou engole?
A verdade é que você não precisa passar por esse momento de dúvida! Sabe por quê? Porque você vai ter colocado uma linda camisinha no pênis do gato. Isso mesmo, você vai fazer sexo oral de camisinha.

Ok, agora começam os comentários de que é horrível, nojento e demora mais pra gozar. E aí eu te digo: imagina pegar uma DST na boca? Imagina que legal ter que ir para o trabalho com uma ferida bem feia no cantinho do lábio? Ou pior, imagina descobrir que agora você é HIV positivo porque sexo com camisinha não é tão divertido? Pois é!

Existem camisinhas perfeitas para isso! Algumas com gostinho, cheirinho e outras sem nada. Fuja daquelas com espermicida, POR FAVOR! Imagina que gosto horrível? Eca! E lembre-se de fazer o sexo oral até o fim ou trocar de camisinha quando for rolar penetração — os preservativos com sabor podem causar irritação na sua vagina, coisa que ninguém quer!

E aí, ao fim de tudo, quando a dúvida do cospe ou engole surgiria, é só dar um nó na ponta e jogar no lixo. Vai dizer que não é muito mais simples assim?

Sobre Carol Patrocínio

Jornalista, passou por revistas impressas e pelos maiores portais do país. O interesse por escrever sobre sexo, comportamento e relações surgiu ao notar que essas informações poderiam melhorar a autoestima das mulheres e a percepção de si mesmas. Acredita que, muito mais do que prazer, sexo é autoconhecimento. Carol escreve no Preliminares desde dezembro de 2011.

Siga o Yahoo Entretenimento