Preliminares

Preliminares responde: Sexo oral e religião

"Sou evangélica e queria saber se é errado fazer sexo oral com seu namorado antes do casamento"

Recebi essa pergunta e notei que tenho muitas leitoras religiosas. Sexo e religião têm uma dificuldade imensa em conviver pacificamente, mas isso não é culpa da religião, mas sim das pessoas.

Religião é algo que deve nos fazer sentir seguros, amparados. Acreditar em Deus deve trazer força para que a gente consiga ultrapassar os problemas do dia a dia sentindo que tem alguém dando um empurrãozinho.

As pessoas transformaram Deus em um cara malvado, que deixa todo mundo de castigo se não fazemos o que ele quer. Mas isso é uma coisa que as pessoas criaram não as religiões.

E uma das proibições religiosas é o sexo antes do casamento. O sexo é tratado como um pecado, um problema. Algumas religiões dizem que o sexo deve ser feito apenas para reprodução e depois de casados, então você não vai poder se divertir. Só vai poder transar se quiser ter filhos. E sexo oral é proibido, assim como anal, afinal você não vai engravidar, vai?

Em algum momento as religiões notaram que estavam perdendo adeptos por causa dessas regras e então começaram a deixar as coisas mais maleáveis. Um exemplo disso são os filmes pornôs religiosos, pole dance para Jesus, sex shop para casais religiosos e swing gospel.

Voltando à pergunta: é certo? É errado? Sexo oral antes do casamento pode?

Nada é errado se sua consciência diz que está tudo bem. Você está se respeitando e respeitando as pessoas com quem convive? O que você está fazendo vai machucar, magoar ou prejudicar alguém? Se as respostas forem não, está tudo bem.

O que você deve pensar é se você tem vontade de fazer sexo oral no seu namorado, e isso vale para antes ou depois do casamento. Você só deve fazer o que sente vontade. Não é sua obrigação fazer sexo, assim como não é proibido fazê-lo em nenhum momento da vida.

De que adianta você não fazer nada, mas pensar nisso o dia inteiro? Fantasiar mil coisas, pensar em sexo, sonhar com isso... Tudo isso se compara ao ato. O que importa é o que está dentro de você, e não apenas seus atos. Não adianta interpretar a ingênua no dia a dia e ter a cabeça cheia de "assuntos adultos". Você deve ser quem você é de verdade.

É importante lembrar que qualquer tipo de sexo é sexo — e isso inclui masturbação -, então se você resolver seguir as normas religiosas que sua crença impõe é hora de cortar todas essas coisas da sua vida - incluindo pensar no assunto.

E se você escolher não fazer, seu gato deve respeitar sua decisão. Se ele pressionar dizendo que isso é prova de amor, sabe o que você deve fazer? Provar seu amor a você mesma e dar um belo pé na bunda dele.

A decisão e a consciência são suas. O momento certo é você quem decide; não sou eu, nem a religião. Deus não é um cara mau, ele é uma energia de amor e coisas positivas. E o inferno é a gente quem faz. ;)

Você tem alguma dúvida sobre sexo? Manda pra mim no preliminarescomcarol@yahoo.com.br e siga-me no Twitter (@carolpatrocinio).

Sobre Carol Patrocínio

Jornalista, passou por revistas impressas e pelos maiores portais do país. O interesse por escrever sobre sexo, comportamento e relações surgiu ao notar que essas informações poderiam melhorar a autoestima das mulheres e a percepção de si mesmas. Acredita que, muito mais do que prazer, sexo é autoconhecimento. Carol escreve no Preliminares desde dezembro de 2011.

Siga o Yahoo Entretenimento