Preliminares

Para manter a saúde em dia, durma sem calcinha

Em um mundo perfeito, a gente não usaria calcinha nunca. (Foto: iStock)Nos últimos dias, quem acompanha o Twitter ou as colunas de famosos viu que muita gente resolveu abrir o coração e contar que dorme sem calcinha. Na verdade, não foi uma confissão, mas uma campanha publicitária de uma marca de sabonetes íntimos.

A gente acha muito legal quando marcas resolvem fazer campanhas que ensinam ou melhoram algo e deixam de lado a ideia de um vídeo com uma mulher andando de um lado para o outro cheia de frescor vaginal e atraindo a atenção dos homens – como se esse fosse o único objetivo feminino.

Leia também:
Estações frias pedem mais cuidados em relação à região íntima
É possível deixar a vagina mais “apertada”?
É possível que a vagina fique larga?

E por achar tão legal a ideia de conscientizar sobre o tema, resolvemos buscar informações sobre ele. É mesmo bom dormir sem calcinha? E o sabonete líquido, ele é mesmo a melhor escolha?

Sono e calcinha

A verdade é que, em um mundo perfeito, a gente não usaria calcinha nunca. Ela só é boa para segurar o absorvente, quando você está menstruada. Nos outros momentos seria totalmente dispensável se não fossem as regras sociais de conduta.

Pois é, temos que usar calcinha porque é uma regra social, mas pela saúde o melhor seria não usar. E se você usa aqueles protetores diários na calcinha, pode jogá-los no lixo, eles também não são nada bons para a saúde da sua vagina.

Tanto a calcinha quanto o absorvente deixam a região abafada e isso aumenta a chance de infecções. E isso também vale para roupas apertadas e tecidos sintéticos. A infecção libera diferentes tipos de corrimento. Se você notar algo assim, busque a opinião de um médico.

A saída para tudo isso é dormir sem calcinha e deixar a região ventilar. Se você dorme por oito horas já é um terço do dia sem calcinha, deixando a vagina livre para respirar e fazer sua própria manutenção do PH.

Higiene e banho

Os médicos ainda não entraram em um consenso – como em grande parte dos assuntos -, mas a indicação é de que a vagina seja lavada com sabonete apenas uma vez ao dia. Isso mesmo, uma vez. Isso é indicado porque se o PH vaginal for alterado ele pode causar um desequilíbrio, atrapalhar sua saúde e causar infecções.

Para manter a flora vaginal intacta é preciso lavar apenas a parte externa, chamada de vulva – popularmente usamos o nome vagina para designar o todo, mas não é uma coisa só ;) - e sem exageros: pouco sabonte e muita água são as indicações.

Sobre o sabonete íntimo, ainda há questionamentos sobre sua real utilidade, mas os médicos apontam que não há problema em usa-lo caso você goste, desde que siga as regras de higiene, que são as mesmas para qualquer tipo de produto.

Dicas rápidas

  • Não use nenhum tipo de sabonete mais de uma vez por dia na vulva
  • Evite duchas na região vaginal
  • Seque bem a região após o banho
  • Use roupa íntima de algodão, que facilita a ventilação
  • Durante a menstruação, faça a higiene, com água abundante, mais de uma vez por dia
  • Durma sem calcinha e com pijamas largos para aumentar a respiração da área
  • Se você escolher usar sabonetes íntimos, escolha os hipoalergênicos

Você tem alguma dúvida sobre sexo? Manda para mim no preliminarescomcarol@yahoo.com.br e siga-me no Twitter (@carolpatrocinio).



Sobre Carol Patrocínio

Jornalista, passou por revistas impressas e pelos maiores portais do país. O interesse por escrever sobre sexo, comportamento e relações surgiu ao notar que essas informações poderiam melhorar a autoestima das mulheres e a percepção de si mesmas. Acredita que, muito mais do que prazer, sexo é autoconhecimento. Carol escreve no Preliminares desde dezembro de 2011.

 

Siga o Yahoo Entretenimento