Preliminares

Masturbação: uma prova de amor a você mesma

Só existe uma maneira de descobrir como você sente prazer: tentando. Pode parecer autoajuda barata, mas é a mais pura verdade. Para saber o que você gosta no sexo você precisa tentar, testar, experimentar...

E nada melhor do que fazer isso sozinha, em silêncio, sem ninguém pressionando para que você descubra logo. E o nome disso é autoconhecimento. Mas quando está ligado ao sexo também é conhecido como masturbação. ;)

Masturbação é isso, encontrar maneiras de conhecer o que você gosta de verdade, o que dá prazer, o que não é agradável e como você consegue chegar ao orgasmo com mais facilidade — e felicidade.

Tudo o que você descobre quando se masturba também pode ser usado quando está acompanhada. Se você sabe que gosta de tocar certa parte do corpo pode dar indicações para que seu parceiro siga aquele caminho durante o sexo.

Mas como descobrir o que se curte? Como começar? É só tocar suas partes íntimas e pronto? As dúvidas são muitas e desde crianças somos ensinadas a não nos tocarmos nem quando estamos sozinhas. Chega dessas amarras, é hora de se conhecer de verdade!

Da cabeça aos pés
Quando se pensa em masturbação já vem a cabeça as partes mais íntimas, talvez seja porque os homens o façam dessa maneira; mas isso é subestimar nossa possibilidade de sentir prazer.

Se você se der a chance pode descobrir que uma boa massagem na cabeça a deixa louca. Ou que o toque no ombro é o que você mais gosta. Mas pra isso você precisa se dar a chance de testar.

Toque seu corpo como um todo. Passe a mão em seus cabelos, rosto, pescoço, pernas, pés... Faça como se fosse uma massagem, alterne movimentos com mais pressão com outros leves como plumas.

Nesse momento pense em você, naquele cara gato que você sempre paquera ou na pessoa que ama, mas relaxe e só pense no prazer que você mesma pode proporcionar.

Os seios
Há mulheres que gostam de ter os seios praticamente esmagados. Outras preferem um toque suave, quase como um carinho. Há ainda as que preferem um meio termo em relação a isso.

Para descobrir o que você gosta terá que tocar seus seios. Teste todas as maneiras e intensidades. Segure o seio todo. Toque apenas o bico. Use apenas uma mão ou as duas ao mesmo tempo. O importante é dar-se a chance de tentar.

Não vá direto ao ponto
Uma das maneiras mais simples de transformar a experiência em algo sem sentido é fazer o que grande parte das mulheres reclama quando os homens fazem: ir direto ao ponto.

Da mesma maneira que você não está preparada pra dar um oi e já transar, você não está preparada para tocar direto sua "amiga". Aposte, antes de tudo, nas áreas próximas. A parte interna das coxas é extremamente delicada, assim como sua virilha.

Depois de se deixar relaxada, é hora de conhecê-la melhor. Use um espelho para ver sua anatomia e entende o que é cada coisa. Não precisa se tocar enquanto observa, mas se achar interessante, o faça.

Toque seu clitóris de diferentes maneiras, até encontrar a perfeita. Isso vai se tornar um passe de mágica quando você estiver com o gato e puder dar umas dicas.

A mágica das pernas cruzadas
Quando se fala de masturbação, uma coisa que várias meninas contam é que, quando crianças, gostavam de cruzar as pernas e deixar bem apertadas. A maioria dos pais, quando percebia isso, dizia para que elas não fizessem isso em tom de bronca.

Uma parte parou, outra continuou e descobriu que isso fazia parte da masturbação. Essa é uma maneira simples, discreta e rápida de sentir prazer. Tente em casa, é só cruzar as pernas e apertar.

O mapa da mina
Quando você se conhecer bem vai ser mil vezes mais fácil chegar ao orgasmo acompanhada. Depois de se entender sozinha vai ser a hora de se conhecer com companhia. O que você gosta durante o sexo só será descoberto, também, tentando.

Comece sozinha e depois encontre uma boa companhia para a diversão.

Você tem alguma dúvida sobre sexo? Manda pra mim no preliminarescomcarol@yahoo.com.br e siga-me no Twitter (@carolpatrocinio).

Sobre Carol Patrocínio

Jornalista, passou por revistas impressas e pelos maiores portais do país. O interesse por escrever sobre sexo, comportamento e relações surgiu ao notar que essas informações poderiam melhorar a autoestima das mulheres e a percepção de si mesmas. Acredita que, muito mais do que prazer, sexo é autoconhecimento. Carol escreve no Preliminares desde dezembro de 2011.

 

Siga o Yahoo Entretenimento