Preliminares

Como lidar com a ex do seu namorado?

Como manter o clima calmo com a ex perto. (Foto: iStock)
Nós, mulheres, ainda precisamos aprender muito sobre como nos relacionarmos sem deixar que a influencia do mundo, que espera que sejamos horríveis umas com as outras, nos faça ser quem não queremos ser. Claro, nem todo mundo age assim, mas a cobrança para que você seja uma cretina em alguns momentos é bem grande.

Fim de relacionamento é um desses momentos. As pessoas vivem falando pra você não desistir, continuar tentando que um dia o gato vai voltar, que se você ama tem que lutar pela pessoa. Mas ninguém fala que isso tem limites e que você pode se tornar uma daquelas ex-namoradas chatérrimas, que ninguém quer por perto.

Leia também:
Antes só do que mal acompanhada? Entenda porque algumas mulheres insistem em relacionamentos infelizes
Por que escolhemos relacionamentos complicados?
As mentiras mais comuns no relacionamento

E quando você é a nova namorada, as pessoas adoram dizer que você tem que deixar claro para a ex quem é que manda agora. Que você precisa se impor e colocá-la no lugar dela. Olha, não tem coisa mais horrível do que isso, você já foi ex e sabe como é se sentir sem chão, então tenha um pouco de empatia.

Mas nesse texto vamos falar daquelas mulheres que aceitaram o papel de bruxas e que vão tornar sua vida uma loucura. Lidar com a ex com bom senso e noção de limites é fácil e você não precisa de ajuda pra isso. O difícil é lidar com aquela garota que não quer dar um passinho para trás, que não vai baixar guarda e, se bobear, ainda vai te criticar, sem nem conhecer, para o bonito.

O primeiro e mais importante lembrete que vou te dar é: você não teve um relacionamento com ela, então lidar com os problemas e as brigas não é tarefa sua. Quem tem que mostrar os limites é sempre o cara, afinal, é ele que tem uma história com a garota. Preparada?

Ela quer voltar
Não dá pra controlar uma ex que quer voltar. As pessoas acreditam que sempre terão uma chance com quem já tiveram algo. E quando faz pouco tempo que terminou, então, acham que ainda fazem parte da vida.

Quem tem que impor os limites, nesse caso, é o cara. Ela quer voltar, ele não quer, todas as coisas precisam ser ditas com todas as palavras, mas delicadamente, é claro. E, não, isso não é magoar a pessoa, é não dar falsas esperanças e manter alguém em stand by enquanto se diverte.

Se o gato não quiser deixar claro para ela e para você o tipo de relação que existe entre os dois, minha dica é fugir, ou você vai ter muita encrenca para aguentar.

Eles são amigos
É complicado entender uma relação de amizade entre pessoas que tiveram um relacionamento? Não, na verdade, não é. Essas pessoas dividiram um momento da vida e, por algum motivo, escolheram uma a outra para isso. É claro que eles têm mil afinidades, milhares de histórias e diversos – se não todos – amigos em comum.

Aprenda a lidar. Ela vai estar nas festas, vai perguntar da família dele e vai ter uma intimidade que você talvez ainda não tenha. A vida é assim. O que não quer dizer que ele sente algo por ela ou o contrário.

Eles terminaram. O amor de casal terminou. O tesão foi embora. Ele escolheu você para estar ao lado. Mostre que a escolha foi boa e seja uma pessoa bacana. Agora ela é amiga, trate-a como tal.

Eles têm um filho
Primeira coisa: só conheça a criança se você acha que vai ficar por muuuuuuuuito tempo com o gato. Não é certo meter um fillho, mesmo que não seu, no meio de uma relação que você sente que não vai dar em nada. Dito isso, vamos lá.

Tenha sempre em mente que você é a madrasta, então a criança pode ter ouvido dizer que foi você quem destruiu o relacionamento – mesmo que seja mentira -, que você não é uma boa pessoa e, ainda, que você vai tentar compra-la e rouba-la da mãe. Pode parecer absurdo, mas as pessoas são muito loucas.

Sua postura tem sempre que ser a de quem está aberta a fazer amizade. Sorria, coloque-se no lugar dela e imagine o sofrimento de ter deixado escapar um cara incrível como seu atual namorado.

Nunca entre em brigas. Com a criança no meio disso tudo e um instinto paterno aguçado, você sairá perdendo – não por causa da mãe, mas por causa da criança.

E, acima de tudo, não force a barra. Estar aberta não quer dizer se fazer de íntima, tentar puxar papo e abraçar a ex que, declaradamente, te odeia. Mantenha a postura relaxada, não fique na defensiva, mas coloque limites pra você mesma, assim ninguém fica constrangido.

Ela é louca
Nesse caso ela pode ser louca e ainda estar em uma das categorias acima, isso acontece muito. Há pessoas – homens e mulheres - que não conseguem aceitar o fim de um relacionamento e acabam jogando a culpa no mundo, nos outros, mas nunca neles. E aí acabam parecendo malucas, acreditando em teorias da conspiração que não teriam como existir e tornando a vida de todo mundo mais difícil.

Louca que quer voltar
: converse com ele e deixe claro que quem deve impor limites é ele. Se ele não consegue fazer isso, seu problema não deve ser com a ex...

Louca amiga
: você não vai conseguir ganha-la de forma nenhuma. Apenas aceite-a e não deixe que ela cruze a linha da amizade. Nesse caso basta ficar atenta porque ela também não quer perder a amizade do gato, então não vai tentar nenhum absurdo.

Louca com filhos
: esse é o caso mais difícil, mas o melhor que você deve fazer é não se relacionar com ela. Se encontraram? Espere seu namorado conversar com ela de longe. Mantenha a relação que você tem com a criança, mas sem muitos risos altos e intimidades na frente da mãe.

Você tem alguma dúvida sobre sexo? Manda para mim no preliminarescomcarol@yahoo.com.br e siga-me no Twitter (@carolpatrocinio).a

Sobre Carol Patrocínio

Jornalista, passou por revistas impressas e pelos maiores portais do país. O interesse por escrever sobre sexo, comportamento e relações surgiu ao notar que essas informações poderiam melhorar a autoestima das mulheres e a percepção de si mesmas. Acredita que, muito mais do que prazer, sexo é autoconhecimento. Carol escreve no Preliminares desde dezembro de 2011.

Siga o Yahoo Entretenimento