Preliminares

Amor: Uma reação química

Se os professores de química e biologia resolvessem explicar as matérias falando sobre o que seu corpo sente quando está apaixonado ou amando, com certeza seria muito mais fácil aprender. O amor, apesar de ser tratado como sentimento, é uma reação química do corpo.

Sentir frio na barriga, a mão suando, as pernas bambas e não conseguir se concentrar são efeitos de várias substâncias agindo enloquecidamento no seu corpo. O site How Stuff Works analisou algumas dessas reações físicas à sensação mais desejada do mundo: o amor.

Norepinefrina
Quando você vê o gato seu coração dispara? A culpada é ela! É como se seu coração ficasse estressado e batesse mais rápido. Você sente que sua temperatura aumenta e borboletas voam sem parar no seu estômago. Boca seca, mãos suadas e dificuldade para falar o que se está pensando também vêm daí.

Dopamina
Sabe quando você faz esportes e, apesar de cansado, se sente eufórico? A responsável é a dopamina, que deixa a gente com uma sensação de felicidade extrema e bem estar. Quando a gente se apaixona o cérebro libera essa mesma substância e faz com que você sinta que a outra pessoa faz bem a você.

Ah, essa substância é a mesma que as drogas fazem seu cérebro liberar. Tem gente que realmente se vicia no amor, não?

Feromônios
O cheiro da pessoa amada é sempre delicioso, mas também acontece de você adorar o papo com alguém, mas quando se aproxima, o cheiro não bate e aí a gente diz que não tem química com o gato. Essa química são os tais dos feromônios, que mandam mensagens químicas ao cérebro dizendo que você fez uma boa escolha.

Sabe aquela coisa de sentir um cheiro e lembrar daquele ex de mil anos atrás? Culpa deles!

Testosterona
Sim, o hormônio masculino é responsável por nos deixar com vontade de fazer sexo. Os homens têm esse hormônio na saliva e quando chegam no nosso corpinho através do beijo nos deixam queimando por dentro.

Ocitocina
Ela é chamada de hormônio do amor e é liberada em partos, deixando a mulher mais tranquila e relaxada. Dizem ainda que essa substância fortalece os laços de mãe e bebê.

Com os casais não é diferente. A ocitocina faz com que você se sinta em paz ao lado da pessoa amada. Sabe aquela sensação de que o mundo podia acabar que você ainda estaria feliz? Ela é a culpada!

Genes rivais
Nosso suor e saliva liberam uma substância chamada MHC, que é um conjunto de genes que controla a superfície celular de moléculas. Quanto mais diferente essa substância for daquela liberada pela outra pessoa, maior será a atração. Já ouviu dizer que os opostos se atraem? Nesse caso funciona!

Sendo uma coisa química ou um sentimento, a verdade é uma só: amar é uma delícia!

Você tem alguma dúvida sobre sexo? Manda pra mim no preliminarescomcarol@yahoo.com.br e siga-me no Twitter (@carolpatrocinio).

Sobre Carol Patrocínio

Jornalista, passou por revistas impressas e pelos maiores portais do país. O interesse por escrever sobre sexo, comportamento e relações surgiu ao notar que essas informações poderiam melhorar a autoestima das mulheres e a percepção de si mesmas. Acredita que, muito mais do que prazer, sexo é autoconhecimento. Carol escreve no Preliminares desde dezembro de 2011.

Siga o Yahoo Entretenimento