Mitos e verdades sobre a depilação

Quando o assunto é depilação, não faltam conselhos e teorias. Enquanto algumas pessoas encontram rapidamente seu método favorito, outras passam anos testando novas e antigas formas de retirar os pêlos indesejados. Se você faz parte desse time ou não está 100% satisfeita com a técnica que usa atualmente, saber os mitos e as verdades sobre o assunto pode ajudar.

Entre as questões que rondam o imaginário feminino estão o encravamento dos pêlos e o aparecimento de varizes, muitas vezes associados ao uso de cera quente. "Não há estudos científicos que associem a depilação com o aparecimento desses problemas", afirma a dermatologia Luciana Conrado, mestre e doutora na área. "A remoção de pêlos é um processo traumático e não fisiológico para a pele, independentemente do método utilizado. Durante a fase de crescimento, alguns pêlos podem não conseguir exteriorizar-se, o que gera o popular 'pêlo encravado' ou foliculite".

Dois dos métodos mais utilizados são a lâmina e as ceras, por isso mesmo, parece que sabemos tudo sobre essas técnicas. Mas será verdade? De acordo com Elisa Assumpção, depiladora profissional do Studio Lorena, nos Jardins (SP), mitos como que cera quente provoca flacidez, principalmente na área das sobrancelhas, ou que lâmina engrossa os pêlos têm caído por terra. "Hoje em dia, a temperatura da cera não é quente, trabalhamos com o produto em temperatura morna e com consistência cremosa", explica. "E a depilação com lâmina, por cortar os pêlos apenas superficialmente, de fato causa a sensação de aumento de espessura".

Depilação em casa x Depilação profissional

A carioca Claudia Silva, de 38 anos, já buscou diversas técnicas e investe em métodos caseiros. "Uso cera quente pois que tem uma boa durabilidade. Eventualmente, também aplico cera em roll-on, por ser simples, rápido e limpo, ideal para fazer em casa", explica. No entanto, para áreas mais sensíveis, costuma buscar ajuda profissional. "Posso fazer depilação em casa para retoques rápidos na virilha e nas pernas, mas para um trabalho melhor finalizado, acabo procurando os serviços de salão ou clinica de estética", conta Claudia.

As especialistas concordam. "O profissional sabe dirigir o sentido do crescimento do pêlo para sua retirada com a cera. Além disso, a experiência passa conforto e segurança", afirma a depiladora Elisa. A dermatologista Luciana completa: "Depilação com cera é um processo trabalhoso e cansativo para ser feito pela própria pessoa. Um aspecto importante da depilação com cera é que deve ser utilizado produto descartável. Cera 'reciclada' oferece riscos para a saúde, como contágio por HPV ou hepatite C".

Um mito bastante difundido é sobre a depilação com aparelhos elétricos. "Como os pêlos são retirados pela raiz, muitas pessoas têm receio da dor", explica a profissional do Studio Lorena. Por isso, os produtos mais modernos oferecem maneiras de amenizar o problema, como resfriamento para anestesiar o local da aplicação ou o aquecimento para dilatar os vasos sanguíneos, causando um efeito semelhante ao da cera quente, menos dolorosa que a fria.

E será verdade que tomar sol após depilar-se escurece a pele? "De fato, o ideal é aguardar que a pele complete o processo inflamatório gerado pela depilação, para evitar manchas", afirma a Dra. Luciana Conrado. Por isso, esperar de 24h a 48h antes da exposição solar é uma maneira fácil de evitar o problema. Também se recomenda o uso de cosméticos pós-depilatórios, que acalmam a pele e atuam na prevenção de irritações.

Tudo sobre depilação No Facebook

Enquete Yahoo!
Carregando...
Opções de escolha da enquete