Amor e outras coisas

Terminei meu namoro, mas agora quero voltar!

"Eu já namorava havia um ano quando conheci o Roberto. Ele chegou e balançou meu coração e também meu relacionamento com o Paulo. Então, mesmo contra a vontade de Paulo, terminei o namoro, na esperança de viver uma história de amor com Roberto. Seis meses depois, não sei o que fazer. A história com o Roberto não passou de uma doce ilusão, e o pior é que agora eu sei que amo mesmo o Paulo. Não sei o que faço. Ainda não conversei com nenhum dos dois, pois temo ficar sem nenhum deles...".

Que difícil toda essa situação! Difícil e, por incrível que pareça, muito comum nos dias de hoje. Primeiro, porque tenho a sensação de que alguns optam por um relacionamento como quem escolhe um objeto qualquer, ou pior, como quem escolhe o complemento ou o idêntico. E, nesses casos, tudo fica parecendo impossível e, em alguns casos, descartável. Depois porque, como não sabemos exatamente o que queremos, ficamos assim, sem rumo. Pulando de uma relação para outra, achando que isso é viver.

Por isso é difícil responder a você, Karina, sem falar que tudo começa conosco. Precisamos aprender a nos conhecer. Saber o que vai dentro para então incluir outro alguém em nossa vida.

Bem, para que você possa iniciar esse mergulho no próprio ser, que tal limpar a área? Que tal começar por aceitar que errou e se perdoar?

Depois disso, é hora de agir:

Converse com o Roberto e ponha um ponto final na situação. Você não o ama. Não é justo que leve a relação por mais tempo, por comodidade ou medo. Segundo, é hora de procurar o Paulo e ver se há uma possibilidade, uma chance de reatarem.

Em muitos casos, isso é possível. O outro compreende que erramos e nos perdoa, e se perdoa também por ter deixado uma lacuna na relação, grande o suficiente para que você, Karina, escapasse, e tudo é retomado. Normalmente para muito melhor. A relação ganha força. Afinal, uma relação para dar certo ou errado precisa de dois...

E aí vem a pergunta: E o futuro? Como será o desenrolar da relação?

Se você e Paulo decidirem ficar juntos, olhem para a frente. Não voltem a esse tema, não se cobrem por algo que, de fato, não teve outro motivo a não ser reaproximá-los.

Se você e Paulo decidirem não voltar, olhe para a frente. Vai ser difícil. Você terá de se acostumar com a perda, mas, com o tempo, poderá se abrir para outra oportunidade.

Em qualquer das soluções, Karina, não deixe de se redescobrir. Saber o que conta, o que importa para você. Saber o que gosta e como gosta. Esse é o único caminho para evoluir na relação com o outro. Aprenda a negociar, a confrontar. Aprenda a viver cada dia com a mesma escolha. Amar, por fim, é muito mais que um sentimento, é uma decisão. Uma escolha diária.

Até breve!

Sandra Maia é autora dos livros Eu Faço Tudo por Você — Histórias e Relacionamentos Codependentes, Você Está Disponível? Um Caminho para o Amor Pleno e Coisas do Amor.

Dúvidas sobre relacionamentos? Envie para s2maia@yahoo.com.br que elas poderão ser comentadas aqui no blog

Mais informações sobre a autora no www.sandramaia.com

Carregando...

YAHOO MULHER NO FACEBOOK

Siga o Yahoo Entretenimento