Amor e outras coisas
  • Sou a amante!

    "... por favor, me ajude. Vivo um relacionamento há cerca de cinco anos com um homem casado. Ele diz que me ama, mas em momento algum fala em abandonar a esposa e filhos. Não sei viver sem ele e passo todo o tempo aguardando o dia em que ele irá me escolher. Será que isso é possível? Devo esperar? Amo-o profundamente e sei que ele também me ama."

    Então, o que dizer para a Paula?

    Vamos dizer à Paula que está se enganando? Que o "tal" não vai abandonar mulher e filhos e, que se o fizer, não será por ela?

    Que se um dia a mulher dele descobrir e o mandar embora, ele volta correndo pedindo para ficar? Posso imaginar o discurso  "A Paula não significa nada para mim. Foi um erro. Um deslize. Eu vivo para você e para as crianças, por favor, me aceite. Vou terminar tudo com ela. Não posso mais levar essa história, dessa forma. Se quiser, ligamos juntos para a Paula, ela irá confirmar que não temos nada sério."

    Ou, vamos dizer a ela para parar de continuar se iludindo e esperar, insistentemente,

    Saiba mais »de Sou a amante!
  • "... E, agora, o que faço? Meu marido está cada vez mais distante. Estamos casados há 10 anos e, parece que que nossa relação está esfriando. Na última semana perguntei a ele o que estava acontecendo e, do nada, ele me disse: 'Puxa, não sei ao certo. É que as vezes você parece ser minha mãe!'. O que você acha? Pode ser essa a causa do nosso problema? Ele estava de brincadeira ou há algum fundamento no que disse? Eu sei que mudei, mas será que foi tanto assim? De companheira, namorada, amante, para mãe? O que eu faço?

    Pois é Martha esse é mesmo um problemão entre muitos casais. A projeção.

    Fazemos isso todo o tempo. Projetamos a figura materna, paterna, ou até de filho, em nossos companheiros, nossos chefes, nossos colegas, todos os que têm sobre nós alguma autoridade ou ainda para aqueles que, inconscientemente, damos esse poder ou papel. E, então, problemas nas relações, sejam afetivas, familiares, profissionais e, é claro, amorosas.

    Imagine você entrar na sala do seu chefe e,

    Saiba mais »de ‘Você até se parece com minha mãe!’
  • E agora?

    "Me chamo Carlos e escrevo, porque não sei o que fazer. Estou noivo. Deveria me casar no próximo ano. E, do nada, minha noiva terminou tudo. Disse que não me quer mais. Que está em dúvida. Que precisa de um tempo. Quando a pressionei sobre o que estava acontecendo, ela, por fim se abriu, estava apaixonada por outro rapaz e em dúvida sobre que decisão tomar. Estou amargurado. Em pedaços. Não sei o que fazer. É verdade que a relação estava diferente nos últimos tempos, mas não imaginei que fosse tão sério."

    Pois é Carlos, que situação difícil e doída a sua. Os sinais estavam lá, mas nem você, nem sua noiva estavam prontos para tocar na ferida.

    E, quando agimos assim, levando tudo no banho-maria, corremos um risco tremendo.

    Em alguns casos, isso pode dar certo, e tudo voltar a ser como era antes. Em outros, como no seu caso, a coisa esfria de vez, abrimos, então, espaço para que um terceiro entre na história.

    O que leva um casal a esse tipo de situação é sempre a falta

    Saiba mais »de Ela se apaixonou por outro!
  • O que você acha?

    A reflexão hoje é HOMENS E MULHERES PODEM SER AMIGOS?

    Pois é, eu recebi mais de um pedido para abordar o tema. Todos tratavam de situações similares.

    Então, vou contar a história da Marcia e do Tadeu.

    Ele casado, ela solteira. Trabalhavam em empresas diferentes mas eram parceiros comerciais. Isto é, pelo menos uma vez por semana se encontravam para discutir o projeto em que atuavam em conjunto e aproveitar a companhia um do outro para falar da vida.

    Marcia tem uma admiração imensa por Tadeu. Diz ela:"Ele é brilhante! Inteligente, bom papo, bom marido, bom pai, o homem ideal. Adoro conversar com ele, alimenta minha alma. Além, é claro, de ser um excelente fornecedor e um homem gentil e elegante".

    Tadeu dizia o mesmo de Marcia. Adorava sua assertividade, seu jeito de lidar com as questões profissionais e, mais, sua maneira de lidar com as coisas da vida. Achava-a "pra cima". Sempre sorridente, sempre com uma palavra amiga. Uma ótima ouvinte, excelente profissional, amiga

    Saiba mais »de Existe amizade entre homens e mulheres?
  • "Meu nome é Fábio. Sou casado há cinco anos e não amo minha mulher. Não nos casamos por amor, mas por conveniência. Hoje temos um filho e levamos uma vida estável. No último ano, finalmente encontrei o amor. Apaixonei-me por uma mulher e levamos uma vida de casados, paralela à minha relação oficial.

    Foram 10 meses de muito amor, entrega e loucuras. Mas, na última semana, ela terminou tudo comigo, porque não suporta a ideia de ser 'a amante'. Não quero me separar da minha mulher, nesse momento, e tenho dúvidas se o farei no futuro. E, ao mesmo tempo, não suporto ver minha amante com outro. O que eu faço?  Você acha que ela me ama e está fazendo isso para me forçar a tomar uma decisão com relação à minha família? O que devo fazer? Deixá-la ir? Será que ainda temos chance? Você acha que ela ainda vai me procurar? O que eu faço?!".

    Fábio, boa tarde! O que gostaria de deixar para você como resposta são algumas novas perguntas...

    Você está vivendo uma confusão imensa e com grandes chances de

    Saiba mais »de Sou casado e tenho uma amante!
  • Na semana passada o jornal Folha de São Paulo publicou uma matéria completa sobre os regimes de união matrimonial em vigor no Brasil. E chamou atenção para um ponto importante — o patrimônio de cada um e sua preservação.

    Então, se o diálogo para coisas essenciais como ter ou não ter filhos, quem paga as despesas da casa, quem faz o trabalho doméstico, quem cuida das finanças do casal, entre outras, já não acontece, imagine para as questões legais e complicadas...

    Quem de vocês pensaria em assinar um contrato pré-nupcial? Em definir exatamente qual o regime a ser adotado na futura união? A preocupar-se com os direitos de um e do outro em uma União Estável que, para alguns juristas, vai muito além de um regime de comunhão parcial de bens?

    Você sabia que a união estável pode ser comprovada a partir de uma "convivência pública, contínua e duradoura, com vistas à constituição de família"? Pois é bom informar-se e definir o que vai ser. Contratos pré-nupciais servem para proteger seus bens e

    Saiba mais »de Você assinaria um acordo pré-nupcial?
  • Quem está à venda?

    Interessante essa questão.

    Há muitas pessoas que pensam poder comprar o outro com bens materiais ou até mesmo com excesso de zelo. O que beira a loucura.

    E, como isso funciona?

    Você, leitor, já deve ter ouvido falar daquela situação, próxima ao que vive a Ana. Ela namora Paulo já há alguns meses e, nesse período, ele a presenteou com carro, apartamento, roupas, joias, viagens etc, etc. De fato, Paulo, imagina que dessa forma a manterá sob controle, a manterá em "casa, como que num cárcere privado, como numa gaiola de ouro...", para que, toda vez que ele quiser "AMAR", lá estará ela para ele. Ele irá — em sua imaginação -  encontrá-la feliz, à espera, pronta para suas loucuras, o que passa distante de amor, distante do normal.!

    Na contramão da história de Ana e Paula, estão Jonas e Patrícia. Ela exagera! Vai além da conta, o enche de cuidados e mimos. Cuida de tudo, a todo momento, para que este se sinta o mais querido, o mais amado, o mais desejado, o mais super de todos os homens da

    Saiba mais »de Quem está à venda?
  • Dia de se reinveitar

    Pois é, o dia de hoje está uma festa. Casais que se uniram, filhos que nasceram, namoros que começaram, eventos pela paz que aconteceram às 11h11....tudo programado para esse dia mais que especial — 11/11/11. Louco? Tudo pode acontecer.

    Superstição a parte, o que vale mesmo é fazer aquele pensamento positivo e, por que não, programar-se para iniciar um ano cheio de amor, paz e felicidade, a partir de agora?

    O que nos impede de criar, inventar um novo amor para o ano novo?! Um novo ano?

    Para aqueles que estão casados, redescobrir-se. Para os que ainda não encontraram o par perfeito, redescobrir-se.

    Tudo começa aqui. Redescobrir-se, conhecer-se, compreender o que vai dentro para então abrir espaço para o outro.

    Por isso, fica aqui esse recadinho curto para este dia 11: Pense, faça acontecer.

    Que você tenha um dia lindo, com pensamentos, atos e palavras cheios de beleza, bondade, amor e paz.

    Fique com Deus. Até!

    Sandra Maia é autora dos livros Eu Faço Tudo por Você — Histórias e

    Saiba mais »de Dia de se reinveitar
  • Ele não me quer mais!

    "Meu nome é Márcia e estou muito confusa. Namoro há quatro meses um rapaz e, por uma discussão boba, ele foi embora e disse que não queria mais me ver. Tudo começou porque uma amiga me convidou para sua festa de aniversário, ele não quis ir, eu insisti e fui, e, quando voltei, ele terminou tudo. Gosto dele e não sei o que fazer…"

    "Boa tarde, adorei seu último artigo. Meu nome é Jéssica e moro com um rapaz faz cinco anos. Temos um filho, Matheus, de 2 anos. A questão é: toda vez que brigamos, por qualquer coisa, ele sai de casa. Às vezes, ele passa duas, três noites fora, e depois volta arrependido. Não sei o que fazer. Amo-o, mas estou extremamente insegura."

    E-mails como o da Jéssica ou da Márcia são mais frequentes do que vocês imaginam. São situações que trazem a insegurança, o ciúme, o controle, a forma de o outro se relacionar, que está bem distante do que poderia ser normal.

    O normal seria: "Eu quero ir à festa e o outro não — então nos sentamos como adultos, negociamos,

    Saiba mais »de Ele não me quer mais!
  • Questões de como e quem deve pagar as despesas de casa e de como dividir o trabalho doméstico, entre outros, foram temas de pesquisa desenvolvida pela Fundação Perseu Abramo. Como nesse espaço falamos tanto de relacionamento, trouxe para você, leitor, alguns pontos para reflexão.

    Para quem ainda não casou, vale pensar e discutir sobre essas situações com seu companheiro, antes do "sim". Para os que estão casados, vale aprender com outros pares  como têm sido essa tal parceria...

    Com relação à divisão do trabalho doméstico é quase unânime entre as mulheres que sim, a participação do companheiro é importante! 93% das mulheres e 84% do homens concordam com a participação masculina nos afazeres da casa. O mais interessante é que, quando perguntado aos entrevistados quem deve decidir sobre o trabalho doméstico, o ônus é quase sempre da mulher — 64% dos homens pensam assim, e 67% das mulheres também.

    Agora um ponto me chamou atenção — 49% dos homens e 45% das mulheres — concordam que os

    Saiba mais »de Quem deve cuidar da casa e quem deve pagar as despesas?
Carregando...
 

Siga o Yahoo Entretenimento