Amigo Gay

‘Cinquenta Tons de Cinza’: ator cotado para filme sofre preconceito por ser gay

Vocês já devem ter ouvido falar sobre a trilogia "50 Tons de Cinza", né? Certeza que muitas de vocês já leram. Mas para os desavisados que estão entrando na sala agora, são três livros que se tirarmos as "cenas" de sexo mal renderiam um. A história não chega a ser horrível, mas é bem simples, com narrativa fácil e repetida que tenta trazer um furor S&M para a vida sexual das adolescentes pós-Crepúsculo.

Leia também:
Entre quatro paredes vale tudo… Oh wait!
Eles preferem as loiras?
Amor é isso, sexo é aquilo

O enredo tem um toque preconceituoso e um complexo  de "mulher maravilha" latente na heroína, que, antes ingênua e absolutamente tímida, salva o até então dominador e torturado Mr. Grey, tornando-o um homem de família que apenas gosta de sexo apimentado. Até aí, tudo bem. Leia quem quiser.

Ator cotado para protagonista sofre preconceito! (Foto: Getty Images)
50 tons de preconceito

Mas o que me incomodou foi outra coisa. Antes mesmo de conferir qual era a dos livros, vi uns comentários superficiais sobre o filme e sobre os possíveis atores que poderiam interpretar o tal dominador Christian Grey.  Entre eles o lindo-tesão-bonito-e-gostosão Matt Bomer, que eu já o conhecia do seriado "White Collar".

Sério, de todos os nomes cogitados para o papel do portagonista, nenhum se encaixava melhor do que o Bomer. Qual não foi a minha surpresa ao descobrir que ele está mesmo sendo cotado para o papel, mas que tem enfrentando uma certa resistência por parte do roteirista por ser gay. Segundo o que a imprensa noticiou, o sujeito acha que o Bomer não é o ator mais indicado para interpretar um sádico porque ELE NÃO GOSTA DE MULHER.

Oi? Na boa, fiquei indignado. Pesquisando mais um pouco descobri que o cara perdeu o papel de Super-Homem pelo mesmo motivo. Mais indignação. Primeiro porque ele não um sujeito afeminado, o que seria igualmente preconceituoso, mas poderia tentar justificar a escolha de outros atores. Pelo contrário, ele é extremamente sexy e másculo, tem olhos expressivos, é alto e liiiindo. Daria um ótimo Mr. Grey.

Eu sei que preconceito ainda existe, mas eu achei que pelo menos essa página a gente ta tinha virado. Pelo visto eu me enganei. Então bora explicar para quem ainda não entendeu: atores interpretam papeis, ou seja, emprestam seus corpos e talento para dar vida a personagens que nada tem a ver com eles. Pensando assim, a Mila Kunis jamais poderia ter feito aquela cena extremamente ardente com a Nathalie Portman no filme "Cisne Negro"? Além do mais, a ideia é fazer um filme erótico, não um pornô explícito. Ou seja: o que interessa é a sensualidade dos atores, não a sexualidade.

Eu sei que o tema foge completamente dos assuntos que eu costumo abordar no blog. Mas fiquei tão besta com a situação que tive que trazer a questão aqui para saber o que vocês, mulheres e público alvo da série de livros e do filme, pensam sobre o episódio.

*Tá com dúvida se casa ou compra uma bicicleta? Não sabe se liga ou não para o pretê do escritório? Precisa de uma dica de receita para impressionar os amigos? Tem alguma história boa para dividir? Quer jogar conversa fora? Manda um e-mail para amigo_gay@yahoo.com.br. Quem sabe não eu não tenho um bom conselho para te dar.

Sobre o autor

Arthur Chioramital é jornalista, ombro amigo e filósofo de boteco. Entre uma cerveja e outra, adora reclamar da vida e distribuir conselhos. Romântico não assumido, ele sonha em encontrar o príncipe encantado, mas não nega o valor que o Lobo Mau possui.

 

Siga o Yahoo Entretenimento